Home » Ações Mercado, Mudanças Climáticas, Notícias » Estudo da Terra Brasis Resseguros mostra avanço de catástrofes naturais no país

março 28, 2012

Estudo da Terra Brasis Resseguros mostra avanço de catástrofes naturais no país

Nem tão abençoado assim, o Brasil começa a galgar posições no ranking de eventos catastróficos nos últimos anos, mostra estudo produzido pela Terra Brasil Resseguros, que conclui cadastramento para operar como resseguradora local no Brasil. O estudo, de 26 páginas, mostra um forte avanço das catástrofes naturais e crescentes prejuízos. “Levando-se em conta o crescente número destas ocorrências, entende-se que seus prejuízos em vítimas e econômicos são tão relevantes para o País quanto são os furações e terremotos para os países desenvolvidos”, diz o relatório.

Faz sentido. Sem estardalhaços, as perdas acumuladas em 30 anos (de 1982/2011) ultrapassaram US$ 10 bilhões, perfazendo uma média anual de US$ 338 milhões. Mesmo assim, o estudo “Catástrofes Naturais Brasileiras” ressalva que seu número pode estar subestimado, porque existem vários eventos listados que não têm estimativas de perdas econômicas.

No levantamento, foram 147 desastres- média de cinco por ano- 5.616 óbitos- 187 mortos por ano- e 48,8 milhões de pessoas afetadas. Inundações, deslizamentos, epidemias, secas, tempestades, queimadas e terremotos (apenas 2) são os desastres naturais catalogados no período de 30 anos. As inundações são os eventos mais frequentes, com perdas de US$ 6,7 bilhões e 14,4 milhões de pessoas afetadas. As secas estão na sequência em termos de perdas econômicas, com total de US$2,4 bilhões. Deslizamentos, epidemias, tempestades também são bastante representativas.

O estudo reconhece que o aumento de catástrofes naturais, além da ação humana, tem relação direta com fatores climáticos extremos, como o El Niño e La Niña, que têm periodicidade anual, intensidade variada, e acarretam custos cada vez maiores em reconstrução pós-desastre.

pdfClique AQUI para ler o Terra Report
1MB – Documento PDF

Fonte: Portal CNseg

Tags: ,

Pin It

Notícias Relacionadas

Comments are closed.

« Anterior: Próximo »

Voltar ao topo