Rio sul-coreano pode ser exemplo para a revitalização do rio Carioca

Home » Notícias » Rio sul-coreano pode ser exemplo para a revitalização do rio Carioca

fevereiro 10, 2015

Rio sul-coreano pode ser exemplo para a revitalização do rio Carioca

Frente à crise hídrica enfrentada na região Sudeste, a prefeitura do Rio de Janeiro de Janeiro estuda voltar a utilizar as fontes de água originadas na Floresta da Tijuca para o abastecimento dos moradores da cidade. E, entre essas fontes, está a do rio que deu nome aos moradores, o Carioca.

RioCarioca

Rio Carioca na altura do bairro de Laranjeiras

O rio Carioca – ou casa de brando na língua tupi – que hoje se encontra completamente poluído ao se aproximar do Aterro do Flamengo, onde desagua no mar, já serviu muito aos moradores da cidade em séculos passados e, agora, volta a ser uma esperança de fornecimento de água.

Mas será mesmo possível recuperar um rio em estado tão degradado? Experiências internacionais dizem que sim. Entre os diversos casos de sucesso, destaque para o do rio Cheonggyecheon, em Seul, na Coréia do Sul, cujo leito ficou, por muitos anos, escondido sob as estruturas de uma via elevada de automóveis.

À semelhança do rio Carioca, o Cheonggyecheon também serviu no passado aos moradores da região mas, à medida que foi ficando poluído, principalmente por conta do esgoto jogado pelos moradores das comunidades rurais do entorno, foi perdendo sua utilidade, até ser encoberto, em 1958, permanecendo assim até a identificação do comprometimento das estruturas de concreto, obrigando que a prefeitura tomasse uma atitude.

A opção foi, então, pela revitalização do rio, transformando-o em um espaço de lazer para os sul-coreanos, além de contribuir na defesa contra as inundações.

Como as fotos demonstram, o rio hoje atrai uma multidão de pessoas que vêm se refrescar em suas águas.

Cheonggyecheon-1

Região do rio Cheonggyecheon antes e depois das intervenções

Cheonggyecheon2

Mais fotos do rio Cheonggyecheon

 

Tags:

Pin It

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

« Anterior: Próximo »

Voltar ao topo