Home » Notícias » Especialista diz que modelo atual de crescimento é insustentável

junho 19, 2012

Especialista diz que modelo atual de crescimento é insustentável

No primeiro dia do 48º Seminário Anual da IIS (International Insurance Society), aberto nesta segunda-feira, coube ao PhD Yehuda Kahane, professor na Faculdade de Administração da Universidade de Tel Aviv e primeiro Decano da Escola Acadêmica de Seguros de Israel, discutir conceitos da sustentabilidade a partir do painel “O Impacto do Social, Econômico e Ambiental nas Crises do Seguro”. Ele chamou a atenção para as implicações geradas pelas mudanças demográficas, econômicas e do padrão de consumo que o mundo vive hoje. “O modelo de crescimento pode ser comparado a um bastão de hockey”, comparou o palestrante.

Para Kahane, o mundo chegou a um ponto de esgotamento do modelo atual e preciso quebrar paradigmas para dar continuidade à vida humana.

Segundo ele, o setor de seguros é muito importante nesse processo, pois atua no gerenciamento de riscos. “As seguradoras não podem ficar só no escritório sustentável, têm que investir. Nesse momento, não é suficiente não deixar pegadas. Precisa ter atividades positivas para limpar o meio ambiente”, endossou.

Legado. “Em 1992, tivemos uma conferência aqui no Rio, a Eco 92, que foi o primeiro diálogo sobre essas questões. Vinte anos depois, muitas conversas e discursos aconteceram, mas as ações foram poucas”, explicou o professor.
Segundo Kahane, essa é a ultima década que suportamos esse modelo de gestão. “A Terra sobreviverá, mas nós, seres humanos, seremos extintos. Vocês estão ouvindo os alarmes?”, indagou. A globalização também foi apontada como fator de risco e preocupação. “O que uma pessoa faz no Japão nos atinge aqui no Rio”, disse.

Novos modelos. Para o professor, precisamos de um novo modelo de gestão para dar conta dos desenhos e necessidades dos indivíduos. “A única maneira de lidar com essa situação é atrelar o crescimento à questão do meio ambiente. Você pode encontrar uma maneira de colocar os países pobres e limpos para se transformarem em países ricos e limpos”, enfatizou.
“Se cada um de nós se comportar como um país desenvolvido, precisaríamos de cinco planetas”, exemplificou.
Para Kahane, temos que descobrir como enfrentar esse problema, não como entramos nele. Ilustrando a situação, o professor citou um provérbio chinês: “O melhor momento para plantar uma árvore é há 20 anos atrás. O segundo melhor é hoje”, disse, explicando que o primeiro momento a humanidade já perdeu e é preciso aproveitar agora o segundo.

Hoje existem três pontos de vista para o problema ambiental: os céticos (que acham que é tudo invenção), os que não se envolvem (acreditam que o problema existe, mas a responsabilidade não é dele – é do governo, dos ricos) e os que se preocupam (enxergam o problema e se comprometem com soluções). O 48.º Seminário Anual da IIS, realizado de 18 a 20 de junho, reúne mais de 300 participantes, no Rio, para discutir temas estratégicos do mercado mundial de seguros. O evento conta com a CNseg (Confederação Nacional das Seguradoras) como parceira na organização.

Tags:

Pin It

Notícias Relacionadas

Comments are closed.

« Anterior: Próximo »

Voltar ao topo