Home » Ações CNseg, Notícias » Começa o Seminário Executivo de Cambrigde, no Rio

julho 9, 2013

Começa o Seminário Executivo de Cambrigde, no Rio

Tendo como tema Liderança em Sustentabilidade do setor, seminário é voltado ao Conselho Diretor da CNseg

Sustentabilidade é o tema do seminário Liderança em Sustentabilidade do Setor de Seguros Brasileiro, ministrado pela Universidade de Cambridge em parceira com a CNseg, que acontece neste 8 e 9 de julho, no Hotel Windsor Atlântica, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Na abertura, o diretor de Programas Abertos do Programa de Liderança em Sustentabilidade de Cambridge (CPSL, sigla em inglês), Aris Vrettos, agradeceu aos anfitriões do evento e apresentou o cronograma do curso. O professor lembrou os 802 anos de trajetória inovadora da universidade, que a credencia para falar sobre assuntos contemporâneos, como a sustentabilidade. Aris Vrettos apresentou ainda alguns dados de uma pesquisa feita com executivos do mercado de seguro brasileiros, mostrando que a maioria deles associa sustentabilidade a bem-estar. O pesquisador destacou ainda os dados que mostram os executivos brasileiros passaram recentemente – nos últimos 12 meses – a considerar o assunto como uma prioridade. “O trabalho CNseg no último ano, certamente, contribuiu para isso”, avaliou Vrettos.

Na seqüência, os professores Richard Burrett, Bárbara Oliveira e Swenja Surminski fizeram uma rápida apresentação sobre suas experiências no mercado e sua relação com o assunto do curso.

rossi
O presidente da CNseg, Marco Antonio Rossi

O presidente da CNseg, Marco Antonio Rossi, deu as boas-vindas aos presentes e destacou a relevância do tema para o mercado de seguros. “Fiquei muito feliz em saber que esse é o primeiro evento da universidade no país e isso mostra a liderança e inovação da nossa área”, ressaltou. Rossi lembrou que o país passa por um momento de transformação e o setor deve estar preparado para isso.

A primeira palestra da noite abordando os temas específicos do curso foi de Richard Burrett, membro sênior do Programa de Liderança em Sustentabilidade da Universidade de Cambridge. O executivo abriu o curso ressaltando a dificuldade de fazer previsões no mundo atual e apresentou dados alarmantes sobre poluição, desmatamento, emissão de carbono e escassez de alimentos no mundo.

Burret
Richard Burrett, primeiro palestrante da noite

Entre os números citados pelo pesquisador está o preocupante nível de água potável no mundo, atualmente em 2,5% do total, e o aumento do consumo de alimentos. “Entre 30 e 80% da população mundial está obesa. “Tenho dados publicados pela BBC que mostram que quase metade da população brasileira está com sobrepeso”, citou Burrett.

O professor também falou sobre o aquecimento global, lembrando um pico de calor no verão de 2003, quando dezenas de milhares de pessoas morreram na Europa, e os asfaltos derreteram em função das altas temperaturas. “Em 2040 ou 2050, será assim todos os dias. Precisamos estar preparados para isso”, alertou o especialista.

Burret finalizou a primeira parte do curso citando uma frase do ex-CEO do Walmart, Lee Scott – “Sustentabilidade é a grande oportunidade de negócios do século 21” – e abriu para o debate entre os executivos presentes, que discutiram o cenário atual.

O presidente da Chubb do Brasil Cia. de Seguros, Acacio Rosa de Queiroz Filho, foi o primeiro a se manifestar, destacando sua preocupação com o mundo atual: “A mudança climática já é uma realidade. Se aumentar 20cm de água no Rio de Janeiro, inunda toda a Baixada Fluminense”.

O presidente da FenaPrevi, Osvaldo do Nascimento, argumentou que o crescimento do mercado interno brasileiro afasta o país do conceito de mundo sustentável. “Sustentabilidade exige macropolíticas para que as micropolíticas possam acontecer. Quanto mais uma nação evolui em relação às questões sociais, mais se afasta da sustentabilidade. Isso devido à noção de bem-estar que é vendida à sociedade, que é focada no consumo”, lembrou o executivo.
A superintendente Corporativa da SulAmérica Seguros, Adriana Boscov, cobrou vontade política para modificar o cenário atual: “Riscos para alguns são oportunidades para outros. Falta vontade política para fazer diferente”.

Richard Burret pontuou, lembrando que o assunto não se esgota e exige grande reflexão. “Grandes idéias não são questões fáceis. Qual a população ótima para o planeta? Depende do modelo de economia”, afirmou.

Estão previstas ainda palestras do CEO da Alianz Seguros S.A., Edward Lange, e dos professores da Universidade de Cambridge, Richard Burret, Bárbara Oliveira e Swenja Surminski.

Tags: , , ,

Pin It

Notícias Relacionadas

Comments are closed.

« Anterior: Próximo »

Voltar ao topo