Home » Ações CNseg, Ações Mercado, Notícias » CEO da Allianz abre palestra do segundo dia de seminário

julho 10, 2013

CEO da Allianz abre palestra do segundo dia de seminário

Encontro promovido pela Universidade de Cambridge discute benefícios da sustentabilidade

O CEO da Allianz Seguros, Edward Lange, abriu o segundo dia do seminário ministrado pela Universidade de Cambridge aos diretores da CNseg. Sua palestra é mediada pelo diretor de Programas Abertos, do Programa de Liderança em Sustentabilidade da Universidade de Cambridge, Aris Vrettos. O encontro de dois dias ocorre no Rio de Janeiro e encerra-se nesta terça-feira. O executivo apresentou os números da empresa, líder mundial em sustentabilidade do setor, e convidou os executivos brasileiros a caminharem na direção de uma gestão verde. “Está claro que algo precisa ser feito e, como líderes do nosso setor, devemos estar à frente desse processo. É preciso definir aonde se quer chegar e motivar todos dentro da empresa para poder passar à ação”, afirmou Lange.

Edward_Lange
Edward Lange em sua palestra

O presidente da Allianz Seguros listou algumas ações sustentáveis, realizadas por sua empresa, como o esforço para neutralização da emissão de carbono. “Em 2006, definimos a meta para 2015 de reduzir 35% da emissão de CO2 e chegamos lá em 2012, três anos antes do previsto. 40% de todo o papel que utilizamos já é reciclado e 44% da nossa energia consumida já vem de fontes renováveis”, explicou o executivo.

Lange destacou ainda o investimento da empresa em microsseguros, algo essencial para a sustentabilidade, na sua opinião. “Há pesquisas que mostram que, após um desastre ambiental, os países que têm maior penetração de seguros recuperam com mais facilidade o PIB”, justificou, complementando que esse apoio à prevenção de riscos contribuiu para a estabilidade econômica. “É claro que a nossa margem de lucros nesses produtos também é ‘micro’, mas há muitos benefícios indiretos, como o ganho de reputação, de marca, e futuramente, uma sociedade mais bem preparada”, justificou.

Questionado pelos executivos brasileiros sobre o que motivou sua empresa a investir em sustentabilidade, o presidente da Allianz explicou que a companhia pensa a longo prazo. “Queremos produzir valor aos nossos acionistas nas próximas décadas e não apenas nos próximos anos”, disse ele, destacando que 40% dos sinistros pagos por sua empresa hoje devem-se a desastres ambientais: “Se nada for feito, nosso negócio fica inviável”.

No encontro, estão previstas ainda palestras dos especialistas de Cambridge, Barbara Oliveira, Richard Burret e Swenja Surminski, além da participação da diretora executiva da CNseg, Solange Beatriz Mendes, e de executivos do mercado de seguros nacional.

Tags: ,

Pin It

Notícias Relacionadas

Comments are closed.

« Anterior: Próximo »

Voltar ao topo